Qual a importância do planejamento patrimonial?

Qual a importância do planejamento patrimonial?

Planejar com frequência é uma forma de estar sempre preparado para possíveis eventualidades que venham a surgir ao longo do […]

Planejar com frequência é uma forma de estar sempre preparado para possíveis eventualidades que venham a surgir ao longo do tempo, ainda mais para os empresários que têm o desejo de crescimento e desenvolvimento dos seus negócios. Por isso, definir estratégias para uma melhor administração do patrimônio passa a ser fundamental, o que faz com que um bom Planejamento Patrimonial passe a ser necessário para estabelecer tais medidas que irão garantir a proteção legal e a perenidade desses bens.

A medida tem como objetivo a análise da situação legal de todos os bens que compõem o patrimônio da empresa e/ou do empresário, e também toda a estrutura societária e familiar dos gestores. A partir daí, determinam-se as medidas necessárias para alinhar a destinação desses bens aos objetivos estratégicos dos gestores, estabelecendo regras para o seu uso, preservação e posterior transferência. O objetivo final desse tipo de organização é de oferecer garantias legais de preservação destes bens diante de situações de risco, como mudanças no quadro societário, conflitos de geração ou até mesmo períodos de instabilidade no cenário econômico, evitando assim danos maiores ao patrimônio.

Além destes benefícios, um bom Planejamento Patrimonial também possibilita  uma administração mais efetiva e organizada dos bens, o que tem reflexos diretos no processo sucessório, tornando-o mais objetivo e dinâmico, uma vez que estarão definidas as normas e critérios para a sua realização, facilitando a transmissão de direitos e obrigações aos eventuais sucessores com o afastamento dos atuais gestores do patrimônio.

Outra consequência natural da organização é a chamada eficiência tributária,  que nada mais é que a realização um estudo que objetiva de minimizar o impacto dos encargos tributários sobre a situação financeira, econômica e patrimonial da empresa. Isso não significa apenas a escolha pela opção mais adequada de tributação existente na legislação, mas sim em criar uma série de estratégias com base na legislação vigente que impliquem em um menor desembolso com o gasto tributário para a empresa e seus gestores.

Em suma, o Planejamento Patrimonial é hoje uma das medidas mais eficazes para a organização não apenas do patrimônio da empresa, como também estabelece uma série de diretrizes que influenciarão diversos outros aspectos da companhia, como o sucessório e o tributário, tendo como objetivo a preservação e o crescimento do grupo empresário, a minimização de riscos jurídicos e uma melhoria na gestão dos ativos como um todo. Levando-se em conta a atual situação econômica do país, buscar essa solução se faz obrigatório para as organizações que buscam um grau diferenciado de funcionamento.